Você pode ser um diabo e não saber

1
1884

“Não andarás como fofoqueiro entre o teu povo, nem conspirarás contra o sangue do teu próximo: eu sou o ETERNO.” (Lv. 19:16)

Muita gente não sabe, mas a origem da palavra diabo no português está no grego diabolos (διάβολος), que é uma combinação de dois termos: dia (através) e baló (lançar).

Literalmente falando, diabolos é aquele que “lançar através”. Isto é, alguém que lança um tropeço no caminho do outro. Mas o que significa isso na prática?

Em todos os textos gregos da antiguidade, diabolos geralmente é traduzido como acusador, difamador ou caluniador.

Em outras palavras, quando alguém fala sobre um terceiro maliciosamente, com intenção de manchar sua reputação, de acusá-lo de alguma coisa sem provas, ou de caluniá-lo. Isso vale tanto para quem cria boatos quanto para quem os transmite.

Infelizmente, a Internet fez com que nossas vidas fossem rodeadas por diabos. O que mais existe nas redes sociais são pessoas acusando as outras, falando mal de terceiros ou espalhando boatos.

Sem rodeios: Se você faz isso, etimologicamente falando, você é um diabo! E cuidado: Muita gente maldosa se acha boazinha e encontra pretextos para se justificar.

Se você faz isso, perante o Senhor você é um diabolos. Será que é assim que você deseja ser visto?

A fé bíblica só nos é útil quando nos permite refletir e mudar de conduta. Faça então essa auto-reflexão: Você nos últimos tempos…

… fez críticas públicas, manchando a honra ou a reputação de alguém, ao invés de lhe falar no particular?
… se colocou como juiz do próximo em público?
… postou coisas acusando terceiros, que nem ao menos sabiam ou podiam se defender?
… espalhou boatos sobre alguém, sem saber se eram verdadeiros?
… fez fofoca sobre alguém?

Se você fez isso, você é um(a) pobre diabo(a) que, como eu e tantos outros, precisa do perdão do Criador.

Felizmente, Ele está pronto para nos perdoar. Mas, é preciso que haja mudança de atitude!

Tenha muito cuidado para não cair nessa posição no futuro. Sejam os seus lábios doces, proferindo apenas palavras que curam, construtivas e não destrutivas!

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here